Sabemos que é mais barato destruir uma cidade inteira e reconstruí-la, do que restaurá-la. Será mesmo isso verdade? Bom, para as pessoas que não dão valor para o patrimônio histórico e cultural das cidades sim, é mais barato reconstruí-la. Mas e para aqueles que dão valor além de financeiro para estes lugares? Só o arrependimento e a dor restarão.

Em Araras, uma cidade próxima a minha (Pirassununga), a praça central da cidade era uma réplica do jardim do Palácio de Versalhes. Mas um Prefeito, em 1970, achou a arquitetura da praça arcaica, e a reconstruiu com os moldes da década, com esculturas psicodélicas e chafarizes coloridos. A praça é bonita, mas qual era o direito daquele prefeito de fazer isso com o jardim da cidade? E se hoje, o prefeito atual achar que a praça é feia e a reconstruí-la de novo? Qual será a identidade da cidade, se ela torna-se mutante, e não vemos nela o passado?

Engraçado que a maioria dos brasileiros façam viagens para a Europa e apreciem a forma como eles preservaram a arquitetura de diferentes épocas, mas em seu próprio país deixam que megacorporações e outras pessoas de autoridade sejam capazes de modificar o ambiente em que vivem.

Não seria legal se pudéssemos ver a evolução da cidade, conforme a época? Em Paraty-RJ, isso é perceptível, todo o centro da cidade foi mantido para o turismo, a fiação de luz e energia passou a ser subterrânea para manter o aspecto da época e para melhor apreciarmos a paisagem. Porém tem alguns furos, a caminho da periferia, vemos casas da década de 50, depois vemos casas atuais e por fim, ranchos e hotéis para os turistas.

Cidades planejadas como Brasília, são maravilhosas, e transmitem uma sensação de ordem, que não nos passa, por exemplo, em São Paulo. A pesar de existirem leis que limitam o tamanho das casas e dos prédios para criar certa harmonia na cidade, tais leis são corrompidas facilmente quando alguém poderoso quer construir fora de tais leis. E assim temos uma irregularidade.

As cidades que não foram planejadas têm características peculiares de outras épocas e de outros lugares, como casas em estilo oriental ou futuristas. Pode ser que muitas pessoas não apreciem, mas acredito que haja uma beleza única nesse ambiente de junção entre as culturas. Mesmo que nem todos apreciem esse ambiente “complexo” em suas formas, as pessoas têm que aprender a respeitá-lo e conservá-lo, pois Paris, por exemplo, é um patrimônio não só Francês, e sim da humanidade.

O Projeto Vênus, apesentado no vídeo acima, possui uma beleza única e ainda que suas propostas sustentáveis sejam tentadoras acredito que só poderia ser empregado em um lugar inóspito, quando, por exemplo, nas áreas anecúmenas da Sibéria ou ainda quando conquistarmos algum outro planeta. Porque seria um crime destruir as cidades atuais para construir algo moderno em cima, mesmo que isso favoreça o ser humano. É até considerado crime pela ONU a destruição de patrimônios históricos, pois não cabe a nós pessoas do presente destruir algo que foi construído no passado e que o futuro pode ver, estudar e entender o mundo.

Pode parecer que não, mas a arquitetura nos ajuda muito a entender o mundo. Os casarões cafeicultores antigos tinham características próprias que mostravam seu poder, como os lustres exteriores que eram perfeitas obras primas feitas em vidro, ou ainda a altura e o tamanho da casa. O poder do cafeicultor de ter uma casa de 50 quartos, morando só ele e a mulher.

As Igrejas também são profundamente retrato da sociedade passada, como as góticas que são de uma magnitude de difícil compreensão porque surgiram durante o período que se denomina na literatura, Classicismo, onde o Antropocentrismo e a razão eram o alicerce da sociedade. Sendo assim, as Igrejas tornaram-se enormes, verdadeiras construções incompreensíveis de tantos detalhes e beleza; para os homens ao entrarem na Casa de Deus, pensarem o quão pequenos são diante do divino. Os órgãos rodeiam toda a construção e ensurdecem os homens com os Cantos Gregorianos para inferiorizar ainda mais o homem, pois a Igreja temia o Antropocentrismo que tiraria seu poder.

Anúncios