Título Original: Food

País:  República Checa

Ano:  1993

Duração:  17 minutos

Gêneros:  Curta, Comédia

Direção:  Jan Svankmajer

Roteiro:  Jan Svankmajer


Comentário:

Este curta é dividido em três partes, e ocorre na seguinte sequencia: café da manhã, almoço e janta. No primeiro momento, vemos um homem entrando numa sala, nela há uma mesa e um outro homem está sentado, acontece que este homem é um tipo de máquina temporária. Jan transforma em máquina os homens depois que este s comem, como se durante a refeição estes fossem mecânicos. Depois que percebemos a fila cheia de outros homens que irão comer, percebemos que por todos eles comerem a mesma coisa, parecem máquinas, que só precisam de uma só aquilo que estão sendo fornecidas. Diferentemente de antigamente, onde existiam vários tipos de comida por causa das culturas serem diferentes, mas a globalização, transforma a sociedade em massificada, para vende-las os mesmos produtos, mesmas comidas.

Os sons produzidos são bem reais, e muito interessantes.

No almoço, vemos sentados na mesma mesa, um ‘cara de classe’ e um vagabundo/pobre(falo vagabundo pois era o que estava escrito em inglês no wikipedia, que inutilmente disse tudo o que acontecia no curta em vez de me dar alguma curiosidade sobre a filmagem, pois gostaria de saber se os homens desse curta são todos feitos de argila).

Retomando, ambos os homens no almoço estão tentando chamar o garçom. Por não conseguirem, o ‘cara de classe’ começa a comer as coisas que estão ali mesmo. O vagabundo/pobre o imita. E assim, o ele o engana, fingindo comer os talheres, e este come sem perceber que o outro não comeu. E então o ‘cara de classe’ come o vagabundo, cometendo um canibalismo. Acredito que isso se refere à duas coisas, ou que nós, comemos coisas sem saberem realmente o que são, ou que, os ‘vagabundos’ são sempre ‘comidos’ pelos mais ‘ricos’.

E por fim, o Jantar. Que nos deixa curiosos por vermos um homem colocando molhos e condimentos em algo, imaginamos ser uma comida. Mas não a vemos. E por fim, o choque de ver ali, a própria mão do cara. E mais três humanos em cenas que passam rapidamente comendo partes do corpo, perna, seios e pênis. E fim.

 

Anúncios