Título Original:  Apocalypse Now

País:  EUA

Ano:  1979

Duração:  153 minutos

Gêneros:  Ação, Aventura, Drama, Guerra

Direção:  Francis Ford Coppola

Roteiro:  Francis Ford Coppola, John Milius

Elenco:

Marlon Brando
Robert Duvall
Martin Sheen
Frederic Forrest

Formato: RMVB

Tamanho:  478 MB

Legendado:  Português/BR

Sinopse:

A trama de desenvolve em um vilarejo siciliano, que fica à beira da histeria quando um maníaco inicia uma série de cruéis assassinatos envolvendo um grupo de crianças. Instaura-se um estado de paranóia generalizada, onde todos são suspeitos. Andrea (Tomas Milian), um jornalista obstinado, tenta desvendar a identidade do assassino, enquanto a bela Patrizia (Barbara Bouchet) luta para inocentar-se das suspeitas que recaem sobre ela, e Maciara (Florinda Bolkan), a bruxa da cidade, sofre as conseqüências por suas atividades, consideradas demoníacas pela população. Enquanto isso, o medo gera uma nova onda de violência, atingindo vidas inocentes.

Download

Comentário:

Apocalypse Now é uma daquelas superproduções de guerras. Mas muito mais que isso, é uma das primeiras e tem uma verossimilhança incrível, pois o diretor Francis Ford Coppola, em plena guerra do Vietnã (1969), começou a filmar lá no Vietnã. O seu comprometimento é tão grande que levou consigo sua família. As dificuldades de orçamento (quase levou à falência o diretor, vendeu sua casa e bens, porque, assim como a guerra, o tempo longo de duração das filmagens ultrapassou o dinheiro esperado), a perturbação psicológica dos atores naquele contexto (SPOILER: a cena em que Martin Sheen, logo no início, está embriagado e quebra o espelho, realmente estava naquela situação, é perceptível como a cena é real), a dificuldade de relações com Marlon Brando, que sofria com problemas de obesidade e não queria filmar, pedindo mais dinheiro: tudo isso foi mostrado pelo documentário “O Apocalipse de um cineasta” realizado pela mulher do diretor (Eleanor Coppola) juntamente de mais dois diretores, que mostra os bastidores dessa monstruosa produção, principalmente pra época, se passando no início da década de 70. Bom, falando um pouco sobre o filme em si, o Capitão Willard encontrava-se entediado, afogando-se em bebidas, esperando por uma missão para esquecer a dor de lembrar-se de sua família. Enfim, teve sua missão, mas não era uma missão qualquer, era a missão de matar o coronel Kurtz, grande influente, uma tarefa arriscada para o nosso herói. É interessante notar que em várias partes, Coppola mostra como os soldados tentam fugir da guerra, fugir de si mesmos. O surfe, vendo o surfista soldado como um ídolo; o ataque aos vilarejos vietnamitas como um passatempo, uma brincadeira (por falar em ataques, a cena desse bombardeio com o som de “Cavalgada das Valquírias” foi espetacular, simplesmente genial); o pouso do helicóptero com as coelhinhas da playboy; a música cantada e dançada pelos soldados no barco. É essa fuga daquela realidade hostil, cruel que o diretor focaliza em muitas partes, debatido filosoficamente (aliás o diálogo final de Kurtz com Willard é absolutamente filosófico). Kurtz é um personagem excepcional, Willard se interessa muito por conhecê-lo, durante sua jornada, lê muitos artigos sobre ele (Spoiler: muito bom quando Willard pergunta sobre Kurtz e dizem: “Você não conversa com Kurtz, você só escuta”). Esse mistério criado sobre como será Kurtz, essa ânsia de querermos conhecê-lo acompanha Willard. SPOILER: Muitos criticam sobre o final do filme, mas na minha opinião foi muito bom, dizem isso porque acho que quebrou um ponto a lógica pois o filme tem bastante ação nas suas duas horas e meia de duração, após isso tornou-se um prolongado diálogo filosófico existencial, e isso foi brilhante pra mim, isso que diferenciou-o dos demais filmes sobre guerra. Coppola arriscou sua carreira, sua família para conseguir terminar esse marco do cinema, quem vê um filme nessa época não imagina todas as dificuldades vividas, a perturbação psicológica do diretor.

Nota IMDB

Anúncios