Título Original:  Kokuhaku

País:  Japão

Ano:  2010

Duração:  106 minutos

Gênero:  Drama

Direção:  Tetsuya Nakashima

Roteiro:   Tetsuya Nakashima, Kanae Minato

Elenco:

Takako Matsu
Masaki Okada
Yoshino Kimura

Formato:  RMVB

Tamanho:  329 MB

Legendado:  Português/BR

Sinopse:

No último dia de aula em uma escola, a professora se despede dos alunos e diz que não mais voltará a lecionar. Ela ainda faz uma afirmação: sua filha de apenas quatro anos de idade, que supostamente morreu afogada na piscina da própria escola, na verdade foi assassinada por dois estudantes daquela classe. Antes mesmo de alguém se pronunciar, sem meias-palavras a professora anuncia que está prestes a se vingar. O que se vê é a transformação de uma pessoa calma e passiva numa mulher de sangue-frio.

Download

Comentário:

Introduzido a nós com clima pesado, o diretor mostra como os adolescentes se comportam atualmente, quais suas expressões, suas atitudes. O clima vai esquentando após a professora começar a desabafar sua triste história. É interessante como, quanto mais a professora conta sua história a alegria nos rostos dos alunos vai se desfazendo.  A princípio pensa-se: Porque ela está dizendo isso para os alunos? Qual a relação com eles? Com a revelação máxima após tanta história o ambiente torna-se completamente tenso. Depois de diálogos e muito diálogos, o diretor Tetsuya Nakashima faz jus ao título de seu filme. Ele nos dá a incrível capacidade de penetrar nas mentes dos envolvidos com a trama. E assim começa a nossa viagem entre as mentes. A psicologia envolvida no longa é fantástica, invade a mente de cada um para sentir como ele sentiu, pensar como ele pensou e assim por diante. Mas além de psicológico, tem uma temática interessante, a vingança. A história começa do simples e fica mais complexa à medida que o tempo passa. Vamos compreendendo os motivos de tais atos, de todos os personagens com a ajuda de Moriguchi (professora) que investigou profundamente o caso de sua filha. A causa máxima, determinante de também muitos assassinatos envolvidos com classe média, foi a infância perturbada. Shuya foi rejeitado por sua mãe, a qual mais admirava e amava. Após a separação, sua dedicação foi reconquistá-la, seguiu conselhos de ler os livros recomendados por ela, e nada mais importava a não ser esse objetivo. Entrando em sua mente, ele nos confessou, e confessou até mesmo para Moriguchi, com tom sarcástico e orgulhoso. O assassinato foi apenas uma forma de chamar a atenção, mas o que ele não se dava conta era da proporção de suas atitudes, a consequência que traria; mortes a inocentes, sofrimento aos familiares das vítimas, perturbação psicológica dos ajudantes (Naoki). Mesmo com a ajuda da jovem que tentou ajudá-lo, seu objetivo final cegava-o para o mundo ao seu redor, era frio sobre todo o resto. Para fazê-lo compreender sobre a importância de uma vida, Moriguchi empregou seu plano de vingança atingindo seu ponto fraco, pois concluiu que seria a única maneira de compreender, já era a única forma de atingi-lo. Muito intenso o filme, a atuação dos personagens foi coerente e cumpriu com a intenção, mesmo sendo um elenco jovem. O diretor usou objetos para simbolizar pensamentos, o inferno de cada mente sofredora e mais uma vez, como de costume em filmes asiáticos, a vingança foi terrível, porém com um sentido forte por trás, envolvendo sentimentos e sensações.

Anúncios