Título Original:  Mon Chinois

País:  França

Ano:  2008

Duração:  5 minutos

Gêneros:  Animação, Curta, Documentário, Comédia

Direção:  Cédric Villain

Comentário:

Vejo que esse chinês, não é o de 2008, e sim o da época em que a França mais Inglaterra o ‘controlavam’ através do Imperialismo. Essa é uma visão do por que o uso do “meu” antes de chinês. A imagem do chinês daquela época era tão forte, que prevalece até hoje, apesar de arcaica, e que se sustenta em estereótipos. Quando diz: “Meu chinês tem um livro. Pequeno e  vermelho” Se refere ao comunismo de Mao Tsé-Tung, inexistente hoje. O país é um grande produtor de dinheiro. Outro motivo do porque o “Meu” antes de Chinês é a forma como vemos os chineses, então são nossas formas de o ver, não o que são – meu chinês.

O vídeo mostra também a dificuldade da maioria ver a diferença entre o Japonês, o Chinês e o Vietnamita. Mostrando como as pessoas não notam suas enormes diferenças. Porém se confundirmos um Chinês com um Japonês, irá arrumar briga por conta da Segunda Guerra Mundial. Igual nós, os asiáticos acham que nós somos todos iguais. Outro momento interessante é quando diz: “Meu chinês não gosta de estudantes” E aparece o chinês em cima de um tanque, e sangue começa a escorrer, referindo ao Protesto na Praça Celestial, em 1989. A parte atual que faz referencia à China atual é o momento em que mostra: meu mouse foi feito pelo meu chines, meu teclado, meu videogame, etc. Mostrando como é contraditório o mundo inteiro hoje ter o que achou um absurdo antigamente. Há 30 anos, quando a politica do produto ‘barato e não de qualidade’ era um absurdo para o mundo! Surgiu para fazer com que os chineses comprassem, visto que queriam consumir mas eram pobres, e hoje é usado por todo mundo. Desde os ricos, até os pobres. “Meu chinês tem filhos, que fabricam sapatos pros meus filhos”  Posso dizer por fim, que o curta inteiro é uma crítica à China e à forma como a maioria das pessoas no mundo a vêem – erroneamente.

 

Anúncios