Ano:  2010

País:  Alemanha

Membros:

Tobias Sammet – Vocal, Baixo
Sascha Paeth – Guitarra, Produção
Eric Singer – Bateria
Miro – Teclado, orquestração
Bruce Kulick – Guitarra
Oliver Hartmann – Guitarra
Henjo Richter – Guitarra
Felix Bohnke – Bateria
Alex Holzwarth – Bateria
Jens Johansson – Teclados
Simon Oberender – Orgão
Jorn Lande – Vocalista
Russel Allen – Vocalista
Michael Kiske – Vocalista
Bob Catley – Vocalista
Cloudy Yang – Vocalista
Jon Oliva – Vocalista
Klaus Meine – Vocalista
Tim “Ripper” Owens – Vocalista
André Matos – Vocalista
Ralf Zdiarstek – Vocalista

Angel of Babylon

1. Stargazers
2. Angel Of Babylon
3. Your Love Is Evil
4. Death Is Just A Feeling
5. Rat Race
6. Down In The Dark
7. Blowing Out The Flame
8. Symphony Of Life
9. Alone I Remember
10. Promised Land
11. Journey To Arcadia

Tamanho:  129 MB

Download

Wicked Symphony

1. The Wicked Symphony
2. Wastelands
3. Scales Of Justice
4. Dying For An Angel
5. Blizzard On A Broken Mirror
6. Runaway Train
7. Crestfallen
8. Forever Is A Long Time
9. Black Wings
10. States Of Matter
11. The Edge

Tamanho:  133 MB

Download

Comentário

Tobias Sammet sempre guarda surpresas, fez um grande mistério sobre o lançamento do novo álbum. Tanto mistério surpreendeu mesmo os fãs com o lançamento desses dois álbuns simultaneamente recheado de ótimos sons. Com os dois álbuns, encerrou-se a trilogia começada com o álbum “Scarecrow”, em 2008. O Avantasia mudou bastante a temática usada nos Metal Opera. O que antes era basicamente mitologia com tom crítico, agora tornou-se em retratos de um personagem que passa por fases difíceis de sua vida, entretanto a composições de personagens se manteve, muitos convidados formaram um time de alta qualidade. Álbum produzido por Sascha Paeth, também guitarrista, conta com duas capas excelentes que ajudam a passar superficialmente a ideia que Tobias desejou.  Os dois álbuns são inovadores, é difícil não olhar pra Edguy ao mesmo tempo que vemos um lançamento de Avantasia. Tobias tem muita personalidade e isso se reflete muito em suas duas bandas, as duas tem muito sua cara, seu jeito de compor. A influência Hard Rock fundindo com Power Metal se transformou em sua marca, um som novo. Sammet não se importa muito em agradar seus fãs, o que explica um pouco o porquê de tanta inovação, sua ausência de receio em querer mudar, compor o que o inspira. Os destaques vão para Jorn Lande, por onde passa deixa profundamente seu rastro, pra nossa sorte. Ouvir Russel Allen no Avantasia foi bem diferente, mas combinou, sua voz se adequa bem ao Power Metal, apesar de sua banda ser Prog, digo isso pelo seu ótimo trabalho junto ao Jorn lande no “Allen-lande”. A música mais pegajosa é “Dying for an Angel” com os vocais de Klaus Meine que foi talvez uma das maiores surpresas do álbum, assim como Alice Cooper em “Scarecrow”. A pesada “Scales of justice” com o vocal de Tim “Ripper” Owens foi perfeita, bela escolha do Tobias, ainda mais com Alex Holzwarth na bateria. Pelo que perceberam tenho uma queda maior pelo “The Wicked Symphony” mas umas das minhas favoritas são “Your Love is Evil” com Tobias abusando de seus agudos e a dark “Death is Just a Feeling” que prende muito na cabeça. Enfim dois lançamentos que marcaram 2010.

Anúncios